^ Back to Top

 


A Praça Amaral Peixoto, no Centro de Silva Jardim, foi palco neste sábado (30) da “II Conferência Municipal de Cultura – Rumo ao Sistema Municipal de Cultura”, e da 4ª edição da Feira Viva. Os eventos aconteceram durante todo o dia e tiveram apresentações de dança, música, balé, além de exposições de peças de artesanato, desenhos, objetos de decoração, entre outros.

 

Artesãos de São Gonçalo e Casimiro de Abreu também participaram desta edição da Feira Viva, que homenageou um grupo de produtores cesteiros do municipio. A Feira é um espaço de encontro de agricultores, artesãos, músicos, poetas, e artistas.

O evento foi uma realização de diversos setores culturais do municipio, como a Associação Musical e Dramatica Honório Coelho (AMDHC), Associação de Artesãos e Produtores Caseiros (Associarte), Feira Viva, Feirão Paroquial da Providência, Rádio Silva Jardim.com, Escola da Mata Atlântica – Educação Popular em Agroecologia e Cultura Livre, e ainda a Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Turism, Indústria e Comércio (Semtic).O evento foi uma realização de diversos setores culturais do município, como a Associação Musical e Dramática Honório Coelho (AMDHC), Associação de Artesãos e Produtores Caseiros (Associarte), Feira Viva, Feirão Paroquial da Providência, Rádio Silva Jardim.com, Escola da Mata Atlântica – Educação Popular em Agroecologia e Cultura Livre, e ainda a Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Turismo, Indústria e Comércio (Semtic).rupo de produtores cesteiros do município. A Feira é um espaço de encontro de agricultores, artesãos, músicos, poetas, e artistas.

 

Leia mais:Conferência de Cultura e Feira Viva movimentam Silva Jardim


No último dia 31, o diretor-pesquisador do Instituto Brasileiro de Pesquisas Arqueológicas (IBPA), Juber de Decco, se reuniu com o secretário de Turismo, Indústria e Comércio de Silva Jardim (Semtic), Ronalt Aguiar Santiago para propor que o Município transforme um sítio arqueológico/histórico localizado no Distrito de Gaviões, numa área de visitação turístico/cultural. Segundo ele, o Município poderia estabelecer uma parceria com o proprietário da fazenda onde o sítio se encontra. Ronalt Aguiar disse que levará a proposta ao prefeito Anderson Alexandre a fim de ver o que pode ser feito.

O sítio arqueológico, de onde já foram retiradas centenas de peças pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), através do IBPA, foi descoberto por ocasião das escavações para a construção do túnel por onde passa o Gasoduto "Gasduc III", da Petrobras. Ele fica numa fazenda que pertenceu à família imperial, no Século XIX (por volta da década de 1890). O ponto de escavação e visitação proposto está num trecho conhecido como “sítio Grupo Velho”. Lá foram descobertas peças de pedras, vidros, cerâmicas e louças (fotos), entre outras.

Juber esclareceu que já foram feitas melhorias no local na época em que a Petrobras descobriu as antiguidades. Ele também propôs que a Municipalidade crie um local que possa abrigar uma “reserva” das peças que foram recolhidas ao IBPA, a fim de que a cidade disponha do material visando promover exposições e fornecê-lo para estudos especializados.

 

O representante do IBPA também deixou um material expositivo em power-point das relíquias encontradas no local, mostrando o trabalho que já foi desenvolvido na área e as suas respectivas localizações. O documento faz parte do projeto denominado de “Como Era Verde o meu Vale”, desenvolvido em parceria entre o IBPA e a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), através do Departamento de Arqueologia. A iniciativa se destina ao "Salvamento, Monitoramento Arqueológico e Educação Patrimonial na Faixa do Gasoduto Gasduc III".

Leia mais:Sítio Histórico em Gaviões pode se tornar Atração Turístico/Cultural


Foi realizada nesta quarta-feira (30) no Centro Cultural Capivari – CCC, uma reunião para discutir detalhes da realização da Conferência Municipal de Cultura de Silva Jardim. A conferência, que acontecerá no dia 30 de setembro, terá como objetivo a discussão das ações para a implementação do sistema municipal de cultura.

O encontro contou com a participação do Secretário municipal de Turismo, Indústria e Comércio (Semtic), Ronalt Aguiar Santiago; do representante da Associação Musical e Dramática Honório Coelho (AMDHC), Leandro Amorim; e da presidente da Associação dos Artesãos e Produtores Caseiros (Associarte), Mary Lopes. Também participaram o ator Luiz Nicolau, o poeta e jornalista Evaldo Peclat Nascimento e o assessor da Semtic Fabrício Campos.

A conferência, além da discussão do tema proposto, contará com atrações culturais, dentre elas as apresentações da Banda Honório Coelho, do coral do Centro de Referência em Assistência Social (Cras) e da companhia de teatro musical da Associação Musical e Dramática Honório Coelho, do grupo musical “Choro em Bossa”, da Banda Stygma e da Banda Brejo, assim como do grupo folclórico "Mineiro Pau", além do DJ Gibão.

 

 

Leia mais:Realização de Conferência Municipal de Cultura é discutida em Reunião em Silva Jardim

 

Simplicidade, confraternização e bom gosto marcaram o “1º Sarau Cultural do Republicano” realizado hoje (18/08) à tarde por um grupo de agentes culturais da cidade em homenagem aos 157 anos de nascimento do patrono do município, Antônio da Silva Jardim. Nas escadarias da igreja Matriz Nossa Senhora da Lapa, no Centro, o evento contou com apresentações de música popular brasileira, poesias, teatro e artesanato (exposição), que agradaram o atento público. Apesar do tempo chuvoso que ameaçou impedir a realização, os organizadores ficaram entusiasmados com o resultado e já estão programando outras ações para os próximos meses.

-- Parabenizo e agradeço a todos por esse belo evento, que nos mostra a história do patrono Antônio da Silva Jardim (nascido em 18/08/1860 e falecido em 01/07/1891), além de revelar os talentos existentes no nosso município – disse o secretário municipal de Trabalho, Habitação e Promoção Social, Sebastião Rocha. Os depoimentos foram dados em cima de um grande caixote improvisado como "Tribuna" fazendo referência ao advogado e ativista político republicano Antônio da Silva Jardim que ficou conhecido como "Tribuno do Povo".

O secretário municipal de Turismo, Indústria e Comércio, Ronalt Aguiar Santiago (que declamou um poema de cordel de sua autoria sobre a vida de Silva Jardim e participou do quinteto musical tocando pandeiro), também enalteceu as apresentações. E destacou a importância de se lembrar do homenageado nesta data incentivando os organizadores a realizarem regularmente mais atividades do tipo.

A música ficou por conta de um quinteto tendo à frente o presidente da Associação Musical e Dramática Honório Coelho (AMDHC), Leandro Amorim, na flauta, com a participação do cantor e violonista Felipe. O professor e poeta Irval Di Franco, o jornalista e poeta Evaldo Peclat Nascimento, a historiadora e artesã Mary Lopes e o produtor cultural e secretário municipal Ronalt Aguiar Santiago, apresentaram poesias. O colecionador de antiguidades Nelinho leu uma poesia de Naldinho Alves enaltecendo as belezas naturais do Município; enquanto o participante Edson declamou um poema da poeta portuguesa Mercedes Espanca.

Componentes da oficina de teatro da AMDHC apresentaram um esquete musical (o hino “Silva Jardim Tribuno do Povo” em ritmo de rock) que faz parte da peça que está sendo montada pelo ator e diretor Luiz Nicolau sobre a vida e obra de Antônio da Silva Jardim. A artesã Mary Lopes também esteve trajada como Antônio da Silva Jardim, a exemplo do personagem que ela representa na peça que está sendo montada.

 

Entre os presentes, os representantes da ONG Anda Brasil, Ana Beatriz Cordeiro e Ayrton Violento; assim como a presidente da Associação Pestalozzi de Silva Jardim, Verônica Mattos. O evento contou com o apoio da Prefeitura municipal que interditou o trecho da Rua Luiz Gomes onde o mesmo ocorreu, e da Paróquia Nossa Senhora da Lapa cujo pároco concedeu autorização para a utilização das escadarias da igreja como "palco".

Leia mais:'1º Sarau Cultural do Republicano' atrai Público Participativo e Entusiasmado em Silva Jardim'


A Associação Mico-Leão-Dourado (AMLD) promoveu um evento em comemoração ao Dia do Mico-Leão-Dourado, no Teatro Zezé Macedo, em Silva Jardim. A festa foi celebrada na última quarta-feira (2), e teve música ao vivo, apresentação de radionovela, e uma palestra ministrada por um dos fundadores da ONG, o pesquisador americano Benjamin Beck.

Durante as comemorações, a AMLD oficializou diversas parcerias. No saguão do teatro, foi montado um estande para a venda de camisas, chaveiros e broches com a estampa do mico. A Associação de Artesãos e Produtores Caseiros (Associarte) também expôs inúmeras peças de decoração.

O secretário executivo da AMLD, Luis Paulo Ferraz, lembrou do evento que reuniu centenas de pessoas no Centro da cidade, em agosto do ano passado, para marcar a passagem simbólica da Tocha Olímpica, no município. Na ocasião, a tocha foi carregada pela bióloga da ONG, Andreia Martins.

“Nós queremos fazer dessa data uma comemoração anual e transformá-la, inclusive, num festival do mico-leão-dourado. Esperamos colocar tudo isso em prática, já em 2018. Conversei hoje com o prefeito Anderson, e a gente está com muitos planos para o próximo ano”, antecipou Luis Paulo.

Durante o seu discurso, o prefeito de Silva Jardim, Anderson Alexandre, disse que acredita na vocação turística do município, e que sempre busca apoiar iniciativas de conservação do meio ambiente. “A cidade vem ganhando uma visibilidade muito grande ao longo desses 25 anos, porque a AMLD é uma marca mundialmente conhecida”, afirmou.

O projeto de lei para a criação do Dia do Mico-Leão-Dourado teve autoria do vereador Webster Barcellos, conhecido como Binho da Agricultura, e foi sancionado no mês passado, pelo chefe do poder executivo.

O evento foi apresentado pela jornalista Cristina Serra, repórter do Fantástico, e teve a presença de diversos artistas, entre eles, o ator Vitor Thiré, filho do também ator e produtor musical Luiz Nicolau, além do Quarteto Choro in Bossa. Vereadores, secretários municipais, artesãos e moradores, também marcaram presença.

TRABALHO DE PRESERVAÇÃO

A AMLD completa 25 anos no dia 28 de novembro. A ONG, no entanto, decidiu antecipar a comemoração para realizar uma única festa e celebrar o dia do mico-leão, também. Responsável pela preservação do primata na região, a AMLD estima que há cerca de 3.200 micos inseridos nos municípios de Silva Jardim, Rio Bonito, e Casimiro de Abreu. Apesar dos resultados positivos, a espécie ainda é considerada ameaçada de extinção.

 

 

Leia mais:ONG Realiza Evento em Celebração ao Dia do Mico-Leão-Dourado

Prefeitura Municipal de Silva Jardim - CNPJ: 28.741.098/0001-57 - Tels:(22) 2668-1125/2668-1430/2668-2000 - Rua Luiz Gomes, 46, Centro - Silva Jardim/RJ - CEP: 28820-000