^ Back to Top


Com o intuito de incentivar a troca de experiências, o fortalecimento de vínculos, promover a reabilitação psicossocial e a geração de renda a Secretaria de Saúde e Assistência Social (SEMSA), através da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS), inaugurou no dia 23 de janeiro o “Brechó do CAPS”. O projeto é realizado através da oficina terapêutica do CAPS e conta com a participação dos usuários e apoio da equipe técnica.

Peças como roupas, calçados, bolsas, bijuterias foram doadas pelos funcionários e amigos do CAPS e podem ser adquiridas por valores que variam de R$ 0,50 a R$ 10. O Brechó do CAPS funcionará inicialmente toda quarta-feira das 09h00 às 16h00. Os lucros das vendas serão compartilhados entre os usuários do CAPS.

 

Leia mais:Secretaria de Saúde inaugura Brechó do CAPS

Na semana que marca o “Dia Mundial de Combate à Hanseníase”, que é celebrado no último domingo de janeiro, a Secretaria Municipal de Saúde e Assistência Social (SEMSA), tem realizado várias palestras de conscientização contra a hanseníase nas unidades básicas de saúde de Silva Jardim. As palestras já aconteceram nas unidades de Fazenda Brasil, Coqueiro, Centro, Cidade Nova e Biquinha e acontecerá ainda nas unidades da Varginha, Imbaú e Caxito.

 

Hanseníase ou lepra, nome pelo qual a enfermidade era conhecida no passado, é uma doença infectocontagiosa causada pela bactéria Mycobacterium leprae, ou bacilo de Hansen, em homenagem a seu descobridor. É provável que a transmissão se dê pelas secreções das vias aéreas superiores e por gotículas de saliva. Embora seja uma doença basicamente cutânea, pode afetar os nervos periféricos, os olhos e, eventualmente, alguns outros órgãos. O período de incubação pode durar de seis meses a seis anos.

A doença pode apresentar principalmente quatro formas clínicas: indeterminada, borderline ou dimorfa, tuberculoide e virchowiana. Em termos terapêuticos, somente dois tipos são considerados: paucibacilar (com poucos bacilos) e multibacilar (com muitos bacilos).

SINTOMAS
Manchas na pele de cor parda, esbranquiçadas ou eritematosas, às vezes pouco visíveis e com limites imprecisos;
Alteração da temperatura no local afetado pelas manchas;
Comprometimento dos nervos periféricos;
Dormência em algumas regiões do corpo causada pelo comprometimento da enervação. A perda da sensibilidade local pode levar a feridas e à perda dos dedos ou de outras partes do organismo;
Aparecimento de caroços ou inchaço nas partes mais frias do corpo, como orelhas, mãos e cotovelos;
A hanseníase pode causar alteração da musculatura esquelética, principalmente a das mãos, o que resulta nas chamadas “mãos de garra”;
Infiltrações na face que caracterizam a face leonina característica da forma virchowiana da doença.

TRATAMENTO
Ambos os tipos de hanseníase (paucibacilar e multibacilar) são tratados com o antibiótico rifampicina, durante seis meses no tipo paucibacilar e um ano no tipo multibacilar. A medicação é fornecida gratuitamente pelo Ministério da Saúde e administrada em doses vigiadas nas Unidades Básicas de Saúde sob a supervisão de médicos ou enfermeiros de acordo com normas da OMS.
A rifampicina elimina 90% dos bacilos. Por isso, é necessário complementar o tratamento com outra droga (DDS), que pode ser tomada em casa diariamente, até o final do tratamento.
Nos casos multibacilares, esse tratamento é acrescido de uma dose diária e de outra vigiada de clofazimina.

RECOMENDAÇÕES
Não desista do tratamento, que é longo, mas eficaz se não for interrompido. A primeira dose do medicamento é quase uma garantia de que a doença não será mais transmitida;
Convença os familiares e pessoas próximas ao doente a procurarem uma Unidade Básica de Saúde para avaliação, quando for diagnosticado um caso de hanseníase na família;
Não fuja dos portadores de hanseníase, uma doença estigmatizante, mas que tem cura, desde que devidamente tratada.

 

 

Leia mais:Secretaria de Saúde realiza palestras de Conscientização contra a Hanseníase

Foi apresentada oficialmente pela Prefeita Cilene a nova Secretária Municipal de Saúde e Assistência Social (SEMSA), a cirurgiã-dentista Vanessa Pintas, aos coordenadores da SEMSA. A reunião de apresentação aconteceu no Núcleo de Educação Permanente (NEP) da secretaria e contou com a atual secretária da pasta, Tereza Fernandes, que ficará no cargo até o dia 1º de fevereiro onde até esta data realizará uma transição com a futura secretária. Os principais desafios da nova secretária será a ampliação da atenção básica, aperfeiçoar o atendimento na emergência e a melhoria do transporte de pacientes.

A atual secretária falou deste momento e dos serviços prestados à Silva Jardim. “Agradeço publicamente e de coração a Prefeita Cilene pela forma carinhosa que tem lidado com tudo que tem acontecido na minha vida ultimamente. Estou passando por um momento muito delicado na minha vida pessoal e a prefeita se mostrou muito sensível neste momento e só tenho a agradecer. Sou enfermeira e servidora efetiva do município e continuarei trabalhando em prol da população de Silva Jardim. Conheço a Vanessa e temos uma amizade de muito tempo e ela já fazia parte da nossa equipe e fico muito feliz com o fato dela assumir a pasta, pois convive diariamente com a realidade da cidade e, com certeza, fará um belo trabalho à frente da secretaria.” Disse Tereza Fernandes.

Em sua fala a Prefeita explicou a escolha da nova secretária e agradeceu a Tereza pelos serviços prestados à Silva Jardim. “Antes que saiam por aí dizendo que houve inimizades da minha parte com Tereza, não houve, somos amigas, e por ela passar por um momento delicado na sua vida pessoal resolvemos em comum acordo que houvesse uma troca na secretaria para que ela ficasse mais tranquila neste momento da sua vida. O município de Silva Jardim teve uma grande transformação na saúde desde 2013, tornando-se referência na região e em todo o Estado, isso deve-se ao empenho e garra da Tereza e de toda a sua equipe e tenho uma imensa gratidão a ela por estes serviços prestados à cidade. Quando pensei num nome para assumir a pasta, não queria escolher alguém de fora da realidade municipal, desta forma me veio o nome da Vanessa que exerce a função de coordenadora da saúde bucal de Silva Jardim há 6 anos e realiza um brilhante trabalho na cidade, nada mais justo do que reconhecer os bons profissionais que temos na gestão municipal.” Disse Cilene.

A prefeita também destacou a importância de ter um atendimento mais humanizado na saúde. “Nosso objetivo é humanizar a prestação de serviços na saúde, quando um morador chega na UPA ou posto de saúde, é por que ele realmente precisa, e este primeiro atendimento precisa ser realizado de forma mais carinhosa e humanizada, pois ele já chega com tantos problemas e não podemos agir de forma descortês, temos que prestar um bom atendimento. Estamos passando por um momento muito complicado com o bloqueio dos repasses dos royalties do petróleo, deixamos de arrecadar aproximadamente R$ 25 milhões em 2018 e isso nos obrigou a reduzir o número de secretarias de 22 para 10 e estamos adequando o nosso orçamento a nossa nova realidade orçamentária.”Concluiu a Prefeita Cilene.

Vanessa Pintas, 35, é cirurgiã-dentista há 13 anos, tem especialização em saúde da família, é casada e mãe de um filho. Ela, que assumirá a pasta no dia 1º de fevereiro, falou dos motivos que a levaram assumir a pasta e dos desafios da saúde de Silva Jardim. “Eu sempre aceito os desafios, eu vi com a gestão de Tereza o quanto o município melhorou em termos de saúde, faço parte deste grupo de trabalho dela, então, quando a Prefeita me convidou resolvi aceitar para dar continuidade a este trabalho. Entendo que o nosso maior desafio na saúde é uma atenção básica que funcione corretamente, aperfeiçoar o atendimento na emergência e melhorar o setor de transportes, por que sempre identificamos que é um setor bem complicado na secretaria de saúde. Se conseguirmos ter uma atenção básica completa nós vamos ter uma saúde muito melhor para a população de Silva Jardim. Estou com muitas expectativas de melhorar cada vez mais a saúde municipal, capacitando os servidores, conseguindo melhorar cada setor e realizar um trabalho mais humanizado, pois a população precisa de carinho e atenção.” Disse a nova Secretária.

(14/01/2019)

 

Leia mais:Nova secretária de saúde buscará ampliar a atenção básica, aperfeiçoar o atendimento na...

Foi empossado no dia 11 de dezembro, os eleitos para a Comissão de Ética Institucional da Enfermagem do município de Silva Jardim. A posse aconteceu no Núcleo de Educação Permanente (NEP) da Secretaria Municipal de Saúde e Assistência Social (SEMSA) e contou com a presença da secretária Tereza Fernandes e da presidente do Conselho Regional de Enfermagem (COREN-RJ) Ana Lúcia Telles Fonseca.

A presidente do COREN-RJ destacou a importância da posse da comissão de ética. “Cuidar de gente não é fácil. Nós da enfermagem temos que ter a preocupação, não só de atender, mas de melhorar a qualidade de vida da população. Parabéns Silva Jardim, por ser o único município do Estado do Rio de Janeiro que possui comissão de ética institucional.” disse Ana Lúcia.

A criação da comissão de ética nas instituições é uma bandeira defendida pelo COREN, e tem como principal objetivo uma maior conscientização dos profissionais da categoria para a aplicação e cumprimento do Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem. A principal função da Comissão de Ética é trabalhar de forma educativa junto ao Centro de Estudo e Setor de Educação Continuada realizando eventos que visem contribuir para o crescimento da categoria, no aspecto técnico e ético visando assegurar uma assistência livre de riscos de infrações éticas provocadas por negligência, imperícia e imprudência na prática profissional, solicitando apoio e encaminhando dúvidas ao Coren-RJ sempre que necessário.

A Comissão de Ética Institucional de Enfermagem de Silva Jardim é formada pelo enfermeiro Adriano Macedo (Presidente), pela enfermeira Marilete Ancelino e pela técnica de enfermagem Gisele Martins.

(21/12/2018)

 

Leia mais:Silva Jardim é o primeiro município do RJ a implantar comissão de ética na enfermagem

 

A Secretaria Municipal de Saúde e Assistência Social (SEMSA) realizou no dia 03 de dezembro, no Espaço Cultura e Lazer Paulo Rodrigues Alexandre (Arena de Eventos), uma ação de conscientização sobre a AIDS e doenças sexualmente transmissíveis. O evento contou com teste gratuito e sigiloso para HIV e Sífilis, distribuição de preservativos, aferição de pressão e glicose e orientações sobre doenças.

De acordo com o Programa das Nações Unidas de combate a AIDs (UNAIDS) haviam 36,9 milhões de pessoas em todo o mundo vivendo com HIV em 2017, deste total aproximadamente 940.000 pessoas morreram por causas relacionadas a AIDS. No Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde, em 2017 haviam 830.000 pessoas vivendo com HIV/AIDS e 517.000 em tratamento.

 

Leia mais:Prefeitura realiza ação de conscientização sobre a AIDS no centro de Silva Jardim

Prefeitura Municipal de Silva Jardim - CNPJ: 28.741.098/0001-57 - Tels:(22) 2668-1125/2668-1430/2668-2000 - Rua Luiz Gomes, 46, Centro - Silva Jardim/RJ - CEP: 28820-000