^ Back to Top

A prefeitura de Silva Jardim adotou algumas medidas emergenciais para drenar a água da chuva em algumas ruas do bairro Nova Silva Jardim, que fica próximo ao Centro do município. O objetivo é minimizar os problemas causados após as chuvas que caíram na cidade nos últimos dias.

No dia 22, a equipe da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp) deu continuidade ao trabalho, que teve início no dia anterior. De acordo com a Semosp, quatro retroescavadeiras e dois caminhões caçambas estão auxiliando na realização do trabalho.

Segundo o secretário da Semosp, Adão Firmino de Souza, a execução deste tipo de serviço depende da previsão do tempo. “Para ser executado, esse trabalho depende muito da estabilidade do tempo”, afirmou Adão, durante uma visita ao bairro.

O morador Edson Fonseca da Silva, de 42 anos, acredita que com a drenagem, os problemas serão reduzidos. “Aqui quando chove é triste, fica quase impossível sair de casa. Agora vai melhorar bastante, porque essas valas não vão permitir que a água fique empoçada”, argumentou Edson, que mora na Rua dos Melros.

(Fotos e reportagem: Lucas Madureira)

Leia mais:Máquinas trabalham para drenar água de ruas no bairro Nova Silva Jardim

No início de 2009 centenas de moradores do bairro Nova Silva Jardim sofreram com a inundação causada pela cheia do Rio Capivari após fortes chuvas e precisaram utilizar barcos para transitar na localidade. No fim de 2015 e início deste ano o município, após vários dias de chuva, o bairro de Nova Silva Jardim não teve inundação graças ao trabalho da Prefeitura em parceria com o Governo do Estado que entre 2014 e 2015 fizeram um trabalho de desassoreamento (dragagem) do Rio Capivari.

Desde 2013 a prefeitura tem investido em prevenção de enchentes e alagamentos, criou a Secretaria de Defesa Civil (Semdec) e firmou parcerias com os governos Estadual e Federal, o que resultou na dragagem do Rio Capivari evitando alagamentos no bairro Nova Silva Jardim em dias chuvosos e a construção de uma estação meteorológica e instalação de oito pluviômetros no município.

 

De acordo com a Semdec não tem como determinar os níveis de chuvas de 2009 pois a medição dos volumes pluviométricos só começaram a ser registrados a partir de 2013, quando foi instalado o primeiro pluviômetro em Silva Jardim. Nos primeiros 21 dias do ano, 11 foram chuvosos e acumulou mais de 1.300 mm de chuva, tendo o bairro de Boqueirão como o mais atingido com 308 mm seguido de Caju com 269 mm e Juturnaíba com 249 mm de chuva. O volume de chuva no bairro de Boqueirão de 1º a 21 de janeiro foi duas vezes e meia maior do que todo o volume registrado em dezembro de 2015.

Leia mais:Investimentos da prefeitura em prevenção evita inundação como a de 2009 no bairro Nova Silva Jardim

 

Demarcar os limites dos bairros e loteamentos de Silva Jardim definindo a que tipos de ocupações eles se destinam é o principal objetivo do trabalho de zoneamento urbano que está sendo desenvolvido por uma comissão da Prefeitura Municipal. Segundo Jocenildo de Andrade, Cordenador de Indústria e Comércio da Secretaria de Turismo (Semtic) e Débora Maria Guimarães Machado, Procuradora Administrativa do Município, dois dos componentes do grupo que trata do assunto, o zoneamento implicará também na definição do Código de Obras, já que as novas construções passarão a ser feitas de acordo com o que o zoneamento determinará. Há inclusive a proposta de se mudar o gabarito de pontos no Centro da cidade para permitir a edificação de prédios de até oito andares a fim de incentivar o desenvolvimento do Município, atraindo novos investimentos.

O aumento do gabarito atrairá inclusive investimentos do setor imobiliário para a construção de prédios com lojas maiores que poderão acolher empresas comerciais dos ramos de eletrodomésticos e vestuários, por exemplo, as quais necessitam de espaços acima de 300 metros quadrados – acrescenta Jocenildo de Andrade.

Jocenildo Andrade, Débora Machado e o analista ambiental Hugo Leonardo Martins se reuniram no último dia 06/01, na Semtic, a fim de estudarem propostas para o zoneamento a serem apresentadas ao Prefeito Anderson Alexandre para que este possa propor a atualização da legislação. O trabalho cumpre o que determina o Plano Diretor do Município, instituído em 2006. De acordo com ele, a Zona Urbana do Município, por exemplo, tem que ser dividida em “Área Central”, “Área de Uso Misto”, “Áreas Residenciais 1, 2 e 3”, “Área de Interesse Social” e “Área de Interesse Turístico”.

O novo zoneamento definirá, ainda, as áreas de expansão do Município indicando para onde a cidade pode crescer, enquanto o Código de Obras apontará como as construções deverão ser efetuadas. Segundo a comissão, todo o entorno da Lagoa de Juturnaíba, por exemplo, poderá ser considerada “Área de Interesse Turístico” e de “Expansão Urbana”. De acordo com o Plano Diretor, para a ordenação da ocupação do solo, o Município deverá ser dividido, também, em “Zona Urbana” (ZUR), “Zona de Expansão Urbana” (ZUR), “Zona Rural” (ZR), “Zona de Proteção Ambiental” (ZPA) e “Zona Institucional” (ZI). A reclassificação das áreas de acordo com o novo zoneamento poderá inclusive promover a valorização dos imóveis nelas situados.

Conforme a proposta e o cronograma do trabalho, inicialmente deverão ser redefinidos os limites dos diversos bairros principalmente da Zona Urbana, como Centro, Nossa Senhora da Lapa, Santo Expedito, Biquinha, Cidade Nova, Caju, Silva Garden, Nova Silva Jardim, Reginópolis, Romanópolis e Fazenda Brasil, por exemplo. O serviço será efetuado por meio de imagem de satélite da região (Google), analisada, dividida e classificada por Hugo Leonardo, e seguindo as delimitações naturais e convencionais já existentes obedecendo demarcações naturais como rios e ruas.

 

Reportagem: Evaldo Peclat Nascimento

Leia mais:Silva Jardim prepara o seu zoneamento urbano e o novo código de obras

Mesmo num cenário de crise econômica nacional e estadual a Prefeitura de Silva Jardim concluiu mais de 20 obras durante o ano de 2015. Dentre as obras que foram concluídas durante o ano passado destaques para a conclusão da obra de pavimentação da Rua Luiz Gomes (Centro), a reforma das enfermarias da Policlínica, reforma do posto de saúde de Coqueiro, drenagem e pavimentação de ruas em Imbaú e Fazenda Brasil, desassoreamento do Rio Capivary, conclusão da obra de reforma do Centro Educacional Adail Maria Tinoco e reforma da Creche Laurita Lacerda em Lucilândia.

As obras finalizadas em 2015 beneficiaram bairros como Centro, Juturnaíba, Fazenda Brasil, Imbaú, Coqueiro, Varginha, Bananeiras, Lucilândia, Pirineus e custo foi de aproximadamente R$ 8 milhões. Confira a relação de algumas obras concluídas em 2015:

 

01. Pavimentação da Rua Luiz Gomes (Centro);
02. Reforma das enfermarias da Policlínica Agnaldo de Moraes (Centro);
03. Reforma do posto de saúde Coqueiro;
04. Reforma do posto de saúde da Varginha; 
05. Reforma do Centro Educacional Adail Maria Tinoco (Lucilândia);
06. Reforma e ampliação da Creche Laurita Lacerda (Lucilândia);
07. Desassoreamento do Rio Capivary;
08. Drenagem e Pavimentação de ruas em Imbaú;
09. Construção de praça em Juturnaíba;
10. Reforma da quadra de esportes de Juturnaíba;
11. Construção de reservatório de água na Varginha, em parceria com a Concessionária Águas de Juturnaíba;
12. Pavimentação de trecho na rua 8 de maio (Centro);
13. Construção de duas pontes em Bananeiras;
14. Construção de ponte em Pirineus;
15. Construção de ponte em São Lourenço;
16. Construção de estação meteorológica (Fazenda Brasil);
17. Drenagem e pavimentação na Av. Alfredo Camargo de Melo (Fazenda Brasil);
18. Reforma da sala de estar da enfermagem da Policlínica;
19. Construção da sede administrativa da casa de passagem (Centro);
20. Ampliação da casa do adolescente;
21. Drenagem e pavimentação de ruas paralelas ao Rio Amazonas (Fazenda Brasil).

 

Leia mais:Prefeitura concluiu mais de 20 obras em 2015

A obra de construção do Centro Cirúrgico de Silva Jardim está em nova fase. Após a conclusão de construção dos três pavimentos da unidade, na nova fase a empresa responsável pela construção começou a fazer os preparativos para colocar o reboco nas paredes e preparar o piso. O obra é resultado de parceria da Prefeitura de Silva Jardim com o Ministério da Saúde e o investimento é de R$ 1,028 milhão. 

 

Leia mais:Obra do centro cirúrgico de Silva Jardim está em nova fase

Prefeitura Municipal de Silva Jardim - CNPJ: 28.741.098/0001-57 - Tels:(22) 2668-1125/2668-1430/2668-2000 - Rua Luiz Gomes, 46, Centro - Silva Jardim/RJ - CEP: 28820-000