^ Back to Top



As secretarias municipais de Meio Ambiente (Semma) e de Saúde (Semsa), além da Guarda Ambiental também trabalharam durante o carnaval. No sábado (01/03), e segunda-feira (03), nas comunidades de Bananeiras, Aldeia Velha e Pirineus, A Semma distribuiu sacos de lixo e leques, além de fazer um trabalho de educação ambiental e conscientização para o pessoal não jogar lixo nas áreas. Segundo lembrou o técnico ambiental Jaime Ferreira Rodrigues, “a natureza é de todos e todos nós somos responsáveis por manter um meio ambiente ecologicamente equilibrado, como prevê o artigo 225 da Constituição Federal”.

Já a Guarda Ambiental atuou na colocação de moirões de madeira a fim de coibir a entrada de veículos até as margens dos rios. A secretaria de Saúde, por sua vez, participou com a distribuição de kits contendo leques com a programação do evento, assim como preservativos, entre outros materiais.

Entre os dias 20 e 23 de fevereiro, em Goiânia, foi realizada a Feira da Pesca e Companhia, maior evento do setor no país. A feira foi realizada no Centro de Convenções da capital e contou com a presença das maiores empresas do segmento, bem como de autoridades do ministério da Pesca e Aquicultura, do governo do Estado de Goiás, prefeitos de inúmeros municípios do país e representantes do SEBRAE.

A fim de conhecer os mecanismos de desenvolvimento e regulação do setor pesqueiro e as novidades do mundo da pesca, as Secretarias Municipais de Agricultura, Abastecimento e Pesca, comandada pelo secretário Fábio Braga e a de Esportes e Lazer, por Edson Martins, organizaram a ida ao evento de uma equipe multidisciplinar da prefeitura.

A equipe foi liderada pelo prefeito Anderson Alexandre e composta pelos secretários Fábio Braga e Edson Martins, pelos subsecretários de Esporte e Lazer, Patrício Alexandre e de Comunicação Social Ricardo Mariath e pelo Assessor do Gabinete Marco Aurélio. Representando o Legislativo municipal, integrou a equipe o vereador Vivaldo.

O Objetivo principal da visita foi tomar conhecimento das novas tecnologias do setor da pesca, bem como das políticas públicas que estão tornando o setor da pesca e aquicultura mais competitivo e produtivo, para ajudar na elaboração de um plano de ação mais eficiente para a cidade de Silva Jardim, que desenvolva a produção local e explore, de forma sustentável, a pesca esportiva na cidade.

A equipe multidisciplinar de Silva Jardim teve uma agenda extensa, com compromissos iniciando às 09:00h e terminando às 22:00h. Foram reuniões, seminários, oficinas, palestras e visitas guiadas, como por exemplo, a visita ao Clube da Pesca Lago Verde, onde o proprietário Norton Faria pode explicar todo o funcionamento do processo de piscicultura de engorda de peixes, as atividades de pescaria esportiva e de pesque e pague, bem como o conceito de hospedagem voltada ao ambiente da pesca.

Pode-se destacar ainda a reunião entre a equipe silvajardinense e representates do SEBRAE e da Associação Nacional de Ecologia e Pesca Esportiva (ANEP), representado pelo Sr. Marcão, que foi o cicerone da equipe silvajardinense durante os dias do evento, onde foi explicado o mecanismo de trabalho de exploração sustentável da pesca esportiva em paralelo com o desenvolvimento de produtos de lazer e ecoturismo para gerar mercado de sustentação para o segmento, como ocorre atualmente no lago Serra da Mesa e no Parque nacional do Araguaia.

 

 

 

 

 

 

 



A Prefeitura de Silva Jardim, através da Secretaria de Meio Ambiente, realizou na tarde da última segunda-feria (17/02) uma reunião com vários técnicos ambientais e servidores da área de meio ambiente visando à discussão da implantação de coleta seletiva na cidade. A reunião aconteceu na sede da Secretaria de Meio Ambiente e foi coordenada pela representante Rosane Mendonça, do INEA – Instituto Estadual do Ambiente.

Na reunião a representante do INEA disse que a política do Programa de Coleta Seletiva Solidária do Rio de Janeiro visa dar um esclarecimento sobre como implantar a coleta seletiva nas cidades, dando assessoria para que os municípios possam cumprir o que manda a legislação de descarte de resíduos sólidos (lixo). Na oportunidade Rosane Mendonça falou que a correta implantação da coleta seletiva pode aumentar de 20 a 25% os recursos provenientes do ICMS e que a indústria da coleta seletiva fatura cerca de R$ 8 bilhões por ano de acordo com pesquisa do CEMPRE - Compromisso Empresarial para Reciclagem. A participação e integração dos catadores de lixo é fundamental para implantação de uma coleta seletiva que dê resultados tanto para as famílias quanto para o município.

Com a implantação da coleta seletiva na cidade os recursos federais aumentarão para o município e consequentemente melhorará as condições de saúde da população, uma vez que o destino do lixo é feito corretamente o percentual de casos de dengue, por exemplo, diminuem consideravelmente, dentre inúmeros benefícios diretos à saúde, de acordo com dados de estudos realizados em Belo Horizonte – MG. É através da coleta seletiva que o município consegue provar que está diminuindo a utilização do aterro sanitário, e mostrando que está empenhado numa melhor qualidade de vida para sua população.

A reunião foi preliminar e teve como objetivo aperfeiçoar o entendimento sobre o tema e iniciar o andamento da política da coleta seletiva em Silva Jardim. Participaram da reunião vários técnicos ambientais, profissionais da área além da Secretária de Meio Ambiente Ilza Carla Fisher Espíndola.

A Secretaria de Meio Ambiente de Silva Jardim, promoveu nos dias 31 de julho e 1 ° de agosto, no Teatro Zezé Macedo e no Colégio Estadual Sérvulo Mello, a II Conferência Municipal do Meio Ambiente com o objetivo de fazer a cidade se adequar as exigências do Governo Federal sobre o manejo dos resíduos sólidos.

Durante os dois dias de evento aconteceram diversos debates sobre o tema e sobre as ações sustentáveis que serão implantadas em Silva Jardim. Estiveram presentes os secretários municipais, entre eles o de Meio Ambiente, Paulo Espindola e o de Obras, Tião Rocha. Além de diversos técnicos do Instituto Estadual do Ambiente (INEA), o prefeito de Silva Jardim, Anderson Alexandre e o Deputado Estadual Comte Bittencourt.

O primeiro dia de conferência foi aberto com o discurso do secretário de Meio Ambiente de Silva Jardim, Paulo Espindola, que agradeceu a presença de todos e explicou a proposta e o objetivo do evento no Teatro Zezé Macedo. Na sequencia da programação foi exposto ao público, um painel sobre Resíduos Sólidos, seguido de um debate, com os técnicos do INEA, Pólita Gonçalves e Lucas Moura. Logo em seguida, foi realizada a  palestra sobre Serviço de Engenharia Consultiva de Resíduos Sólidos pelo representante da SERENCO, Nicolau Obladen.

Após o almoço, no Colégio Estadual Sérvulo Mello, aconteceu à formação dos Grupos de Trabalho por Eixo Temático e a inscrição de candidaturas de delegados na Conferência Estadual de Meio Ambiente.

O prefeito Anderson Alexandre em seu discurso enfatizou que o cuidado com setores como resíduos sólidos, coleta seletiva e saneamento básico é importante para valorizar ainda mais a cidade, ajudar a explorar todo o potencial turístico do município e desenvolver a economia silvajardinense. Além disso, ele disse que  vem dando todo o suporte necessário a Secretaria de Meio Ambiente para dar um salto na qualidade de vida da população, agradecendo a presença do deputado Comte Bittencourt e o apoio do Governo do Estado para ações essenciais para o desenvolvimento local.

No dia primeiro de agosto, ocorreram à plenária para leitura das ações e defesa das propostas, a seleção das ações prioritárias e a leitura das ações priorizadas. Encerrando o encontro, aconteceu a eleição e a divulgação dos resultados de quem serão os delegados que representarão Silva Jardim na Conferência Estadual de Meio Ambiente.  O secretário Paulo Espindola, avaliou como positivo a Conferência e disse que o evento foi um grande passo para implantar ações sustentáveis e transformar Silva Jardim em referência em medidas de preservação no estado do Rio de Janeiro.

 

A Secretaria de Meio Ambiente de Silva Jardim promoveu no dia 19 de julho, no Teatro Zezé Macedo, o 2° Seminário Local de Saneamento Básico com o objetivo de apresentar e discutir as metas e proposições do Plano Municipal de Saneamento Básico, que pretende implantar ações de desenvolvimento sustentável e ajude a preservar o meio ambiente de Silva Jardim.

 

O Plano Municipal de Saneamento Básico engloba a execução de projetos nos segmentos de água, esgoto, drenagem e resíduos sólidos. Em maio de 2013, aconteceu na cidade, o primeiro seminário com o objetivo de apresentar diagnósticos dos sistemas de abastecimento de água, de esgoto sanitário, de drenagem e manejo das águas e de limpeza urbana e manejo dos resíduos sólidos. Além disso, foram recebidas sugestões da comunidade para a criação  de metas e propostas para que a discussão não fique apenas no campo teórico.

O evento contou com a presença de 30 pessoas, entre secretários municipais, imprensa da região, técnicos do Instituto Estadual do Ambiente (INEA), da sociedade em geral e do prefeito Anderson Alexandre. Foram realizadas palestras com os técnicos do INEA falando sobre a importância de realizar as ações sustentáveis e a necessidade se atender as exigências do Governo Federal para essas áreas nos próximos anos. Logo em seguida foram apresentadas as metas e proposições discutidas no primeiro seminário, além de novas opiniões e sugestões feitas pelos presentes no Teatro Municipal.

O próximo passo da Secretaria de Meio Ambiente em relação ao plano será deixar disponível para a população um documento que corresponderá a Versão Preliminar do PMSB e através de uma consulta pública, onde a população silvajardinense poderá avaliar o que deve ser melhorado e deve ser mantido neste documento. Depois acontecerá uma audiência pública onde será apresentado o documento final que deverá passar pelos últimos ajustes para que Silva Jardim crie ações efetivas de Saneamento Básico e melhore assim a qualidade de vida da população, uma das metas da administração de Anderson Alexandre.

O secretário de Meio Ambiente de Silva Jardim Paulo Espindola, avaliou de maneira positiva, o 2° Seminário Local de Saneamento Básico: “Nosso objetivo foi trabalhar para dialogar com todos os setores para termos um grande plano de Saneamento Básico para o município. Realizamos um levantamento dos problemas, discutimos e estamos detalhando e estudando as soluções para apresentar um plano com ações que de fato transformem a cidade de Silva Jardim em referência na área de Meio Ambiente”.

 

 

 

Prefeitura Municipal de Silva Jardim - CNPJ: 28.741.098/0001-57 - Tels:(22) 2668-1125/2668-1430/2668-2000 - Rua Luiz Gomes, 46, Centro - Silva Jardim/RJ - CEP: 28820-000