^ Back to Top

 

O Governo Municipal e Secretaria Estadual de Agricultura estão avaliando as possibilidades de utilização da área da fazenda da Pesagro, em Mato Alto, para fins turísticos e ecológicos, além de outros usos sociais. A decisão foi tomada em encontro ocorrido no último dia 04/08 entre o Vice-Prefeito Tião Rocha, o secretário interino de Meio Ambiente, Helan de Abreu Cardozo; o Presidente da Pesagro, Rafael Muzzi de Miranda;e o Secretário Estadual de Agricultura, Alberto Mofati.

Segundo o Diretor de Indústria e Comércio da Secretaria municipal de Turismo, Jocenildo Andrade, que participou do encontro representando o Secretário Felipe Rocha, a parceria vai definir uma possível finalidade da Fazenda da Pesagro, que dispõe de 42 alqueires, sendo 90% de vegetação nativa de mata atlântica e refúgio do mico-leão-dourado.

O local poderá servir para visitação turística no setor de pesquisa agropecuária experimental que a Pesagro desenvolve, assim como passeios na mata e visualização do mico-leão. A intenção de aproveitar a fazenda para visitas turísticas faz parte do objetivo do Município em buscar alternativas de receitas futuras, sendo o Turismo a principal delas. Chama a atenção também para a existência de um hotel fazenda recém-instalado próximo ao local, o que serviria para abrigar as pessoas que fossem até a área.

 

Mas a fazenda também poderia ser transformada num parque ou Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN). Nesse caso, melhoraria a classificação do Município no ranking do ICMS Verde, no qual ele já está em primeiro lugar há cinco anos consecutivos. Também participou do encontro o técnico da Secretaria municipal de Meio Ambiente, Hugo Leonardo Martins.

 

O Vice-Prefeito de Silva Jardim, Tião Rocha, e a equipe da Secretaria de Meio Ambiente, estiveram ontem (15/07) no I Fórum de Licenciamento Ambiental, que aconteceu no Teatro Municipal Átila Costa em São Pedro da Aldeia/RJ.

A proposta do Fórum foi a discussão e análise dos enfrentamentos de outros municípios em relação ao licenciamento ambiental e o evento teve a presença de representantes do INEA – Instituto Estadual do Ambiente, do CREA – Conselho Regional de Engenharia e Agronomia, e representantes dos municípios de São Pedro da Aldeia, Silva Jardim, Búzios, Araruama entre outros.

Em sua fala o Vice-Prefeito, Tião Rocha, defendeu a municipalização das licenças ambientais que agilizam o processo e resolvem os problemas locais de forma mais eficaz. Disse ainda que o caminho do progresso dos municípios passa pelo licenciamento ambiental e que Silva Jardim está em processo de regularização ambiental, e encerrou dizendo que se cada um fizer sua parte o processo de licenciamento ambiental será bem mais rápido.

Na principal palestra do Fórum, o Chefe de Licenciamento Ambiental da Superintendência Regional Lagos São João do Inea, Bernardo Souza Dunley, comentou as principais mudanças que o Decreto Estadual no 44.820/2014 (SLAM) trouxe para o licenciamento ambiental no Estado do Rio. Citou a importância dos municípios possuírem um quadro técnico completo para atender a demanda de licenciamento ambiental das cidades e finalizou dizendo que a busca de informações externas é muito importante para uma avaliação mais completa sobre o que está sendo analisado para licenciar.

O Fórum contou com a participação de várias autoridades locais e regionais, além de empresários, biólogos, representantes de classes, entre outros.

 

 


         O Vice-Prefeito Tião Rocha e a Secretária de Meio Ambiente, Ilza Carla Espíndola, receberam no último dia 02 de abril, das mãos do Secretário de Estado do Ambiente - SEA, índio da Costa, o certificado de município com melhor desempenho no ICMS Verde 2014. A cerimônia de entrega do certificado aconteceu no auditório da SEA na Cidade do Rio de Janeiro.

Silva Jardim que possui várias unidades de conservação possui vasto manancial de água, faz coleta e tratamento de Esgoto e tem destinação definida do seu lixo, lidera pelo quarto ano consecutivo o ranking de maiores arrecadações do ICMS Verde do Estado do Rio de Janeiro, que em 2014 representará o montante de quase R$ 9 milhões no ano.

O ICMS Verde foi instituído em 2008, através da Lei nº 5.100, aprovada pela (Alerj), e Silva Jardim começou no ranking, em janeiro de 2009, no 11º lugar. Já em 2010 pulou para o 4º lugar e, em 2011, para o 1º, e se mantém nesta posição deste então. Trata-se de redistribuição de 2,5% do ICMS (Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação), segundo critérios ambientais. Esse repasse foi pensado para compensar os municípios que tinham um histórico de uso de seu território limitado pela presença de unidades de conservação (reservas e parques) ou por mananciais estratégicos para o abastecimento das cidades.

Silva Jardim lidera a lista em que o município de Cachoeiras de Macacu aparece na 2ª colocação, seguido por Rio Claro na 3ª posição, em 4º lugar está Miguel Pereira, na 5ª posição está Quissamã, seguida de Nova Iguaçu em 6º lugar, na 7ª colocação está Mesquita, no 8º lugar está Angra dos Reis, na 9ª posição está Teresópolis e fechando a lista dos 10 primeiros colocados está o município Engenheiro Paulo de Frontin.


Um montante equivalente a mais de um caminhão de lixo foi recolhido ontem (21/03) do “Valão da Caixa” no mutirão de limpeza em comemoração ao “Dia Mundial da Água” (cuja data é celebrada hoje 22/03, promovido pela secretaria municipal de Meio Ambiente (Semma). Realizada num trecho de cerca de 100 metros entre as Ruas Sansão Pedro David e Vieira Canavezes, no bairro Nossa Senhora da Lapa, a ação reuniu cerca de 50 pessoas e contou ainda com a apresentação musical do grupo do Pró-Jovem utilizando instrumentos feitos a partir de materiais recicláveis; distribuição de camisetas e bonés pela concessionária Águas de Juturnaíba, além da participação de representantes do Consórcio Intermunicipal Lagos São João (CILSJ).

As pessoas entraram no valão usando botas e luvas cedidas pela Semma, que esteve representada pela secretária Ilza Carla Fischer Espíndola acompanhada de praticamente todos os auxiliares. Participação, ainda, de funcionários da secretaria municipal de Saúde (Semsa).

A professora Marla Domingues, coordenadora de Educação Ambiental da Semma, explicou o motivo da data e os objetivos da ação. O evento despertou a atenção e participação de moradores, como Valdemir Rodrigues Viana, nascido e criado no local. Ele lavava o seu carro no momento e fez questão de parar o serviço para aderir ao movimento:

“Estou aqui colaborando e não gosto de ver jogar lixo na natureza assim como o desmatamento. Eu passo muito mal com isso, pois saio da minha casa e fico de frente para esse monte de lixo dentro do valão, onde eu já tomei muito banho e pesquei. Hoje em dia eu vivo triste vendo essas coisas assim. Eu queria que os moradores, meus vizinhos e amigos colaborassem direto e não só hoje. Quando houver alguma coisa de errado aqui a gente procure saber quem jogou e  continue sempre cuidando assim”, disse ele, o qual foi um dos que mais trabalharam.

O CILSJ participou com uma tenda explicando os benefícios e a importância da água assim como os cuidados necessários à sua preservação. Entre os participantes, ainda, alunos da E.M. Omar Faria Alfradique, localizada no bairro Cidade Nova, próximo ao local do evento. 

'SOS Água'  

 A comemoração também dá prosseguimento ao projeto “SOS Água” da Semma. O programa, que foi recomeçado no último dia 18/03, pelo bairro Nossa Senhora da Lapa, limpou um trecho do “Valão da Caixa”, o qual corta as localidades de Nossa Senhora da Lapa, Biquinha e Santo Expedito.

O “SOS Água” é um projeto do programa de Educação Ambiental da Semma que tem como objetivo a melhoria da qualidade das águas silvajardinenses. O projeto foi iniciado no ano passado, mas teve que ser interrompido devido a dificuldades técnicas. Ele tem etapas como: diagnóstico, tabulação de dados, oficina de sensibilização com os moradores e limpeza de cursos d’água. 


            Um grande mutirão de limpeza do “Valão da Caixa”, na Rua Sansão Pedro David, no bairro Nossa Senhora da Lapa, marca amanhã (21/03), a partir das 8 horas, em Silva Jardim, a comemoração do “Dia Mundial da Água”, que é celebrado em 22/03. Segundo a secretária municipal de Meio Ambiente (Semma), Ilza Carla Fischer Espíndola, a comemoração também dá prosseguimento ao projeto “SOS Água” da Semma. O programa, que foi recomeçado no último dia 18/03, pelo bairro Nossa Senhora da Lapa, limpará trechos do referido córrego, o qual corta as localidades de Nossa Senhora da Lapa, Biquinha e Santo Expedito.

            O “SOS Água” é um projeto do programa de Educação Ambiental da Semma que tem como objetivo a melhoria da qualidade das águas silvajardinenses. O projeto foi iniciado no ano passado, mas teve que ser interrompido devido a dificuldades técnicas. Ele tem etapas como: diagnóstico, tabulação de dados, oficina de sensibilização com os moradores e limpeza de cursos d’água. 

Como surgiu a data 

            O Dia Mundial da Água foi criado pela ONU (Organização das Nações Unidas) no dia 22 de março de 1992. O dia 22 de março, de cada ano, é destinado a discussão sobre os diversos temas relacionadas a este importante bem natural.

            Mas porque a ONU se preocupou com a água se é sabido que dois terços do planeta Terra é formado por este precioso líquido? A razão é que pouca quantidade, cerca de 0,008 %, do total da água do planeta é potável (própria para o consumo). E como se sabe grande parte das fontes desta água (rios, lagos e represas) está sendo contaminada, poluída e degradada pela ação predatória do homem. Esta situação é preocupante, pois poderá faltar, num futuro próximo, água para o consumo de grande parte da população mundial. Pensando nisso, foi instituído o Dia Mundial da Água, cujo objetivo principal é criar um momento de reflexão, análise, conscientização e elaboração de medidas práticas para resolver tal problema.

            No dia 22 de março de 1992, a ONU também divulgou um importante documento: a “Declaração Universal dos Direitos da Água”. Este texto apresenta uma série de medidas, sugestões e informações que servem para despertar a consciência ecológica da população e dos governantes para a questão da água.

            Não só neste dia, mas também nos outros 364 dias do ano, é preciso tomar atitudes no dia-a-dia que colaborem para a preservação e economia deste bem natural. Sugestões não faltam: não jogar lixo nos rios e lagos; economizar água nas atividades cotidianas (banho, escovação de dentes, lavagem de louças etc); reutilizar a água em diversas situações; respeitar as regiões de mananciais e divulgar idéias ecológicas para amigos, parentes e outras pessoas.

Prefeitura Municipal de Silva Jardim - CNPJ: 28.741.098/0001-57 - Tels:(22) 2668-1125/2668-1430/2668-2000 - Rua Luiz Gomes, 46, Centro - Silva Jardim/RJ - CEP: 28820-000