^ Back to Top


O Prefeito Anderson Alexandre se reuniu na última terça-feira (27) com a Defensora Pública Drª Marcelle Henriques da Silva Badini e alguns representantes de famílias que ainda ocupam as casas de PVC no Bairro da Biquinha, para discutir algumas alternativas para solucionar a questão.

De acordo com o chefe do executivo, o município terá que atender a decisão judicial que determinou a retirada das famílias do local e demolição das casas. “Por ser uma decisão judicial a prefeitura não pode desobedecer, mas temos algumas alternativas para solucionar a questão, visto que o poder público possui alguns terrenos que poderão posteriormente serem usados para a construção destas casas, mas para isso precisamos de informações mais detalhadas sobre a vulnerabilidade social das famílias que ainda estão nas casas de PVC. A alternativa que penso, que seja viável, é tentarmos recuperar algumas casas, tirá-las da Biquinha e colocá-las em algum terreno do poder público para que estas famílias possam morar com dignidade.” disse o prefeito Anderson Alexandre.

“Nós como Defensoria Pública, entendemos que a prefeitura terá que obedecer a decisão judicial, a reunião que agendamos pra hoje foi para discutirmos junto com o poder executivo alguma alternativa para acolhimento destas famílias que ainda se encontram na Biquinha.” disse a defensora pública.

Além do chefe do executivo, da defensora e representantes de moradores o Procurador Geral do Município Thiago Ferreira também participou da reunião.

 

 

Leia mais:Defensoria Pública se Reúne com Prefeito para Discutir Alternativas sobre Ocupação de Casas de...


Representantes do Sindicato dos Servidores Municipais de Silva Jardim se reuniram nesta quinta-feira (08) com o Prefeito Anderson Alexandre para reivindicar alguns pontos de melhorias de benefícios para os servidores, como o retorno da gratificação de aniversário, a viabilidade do depósito de vale-transporte em conta, vale-alimentação, FGTS, revisão do estatuto dos servidores e viabilidade de realização de convênio com planos de saúde.

Sobre o retorno da gratificação de aniversário e vale-alimentação o chefe do executivo informou da impossibilidade no momento devido a queda na arrecadação municipal. Já em relação ao depósito do vale-transporte em conta, o prefeito acenou positivamente para a possibilidade, desde que não haja impedimentos legais ou regulamentários. Na discussão referente ao FGTS depositado, o chefe do executivo não viu fatores que poderiam prejudicar a liberação e solicitou à secretaria de administração que coordene esta situação junto a Caixa Econômica Federal para viabilizar a liberação.

“Atualmente fica inviável o retorno da gratificação de aniversário e vale-alimentação, pela queda brusca de receitas municipais, em que nos 4 primeiros meses do ano o município teve perda de R$ 10,9 milhões. Não vejo problemas no depósito em conta dos valores referentes ao vale-transporte. O FGTS é um direito do trabalhador e vamos fazer o possível para que, aqueles que tiveram os descontos deste fundo durante os anos, resgatem estes valores até para que a economia gire no município. Já em relação a revisão do estatuto dos servidores não vejo problemas para que prossiga com sua realização e sobre o plano de saúde é uma questão muito importante em que beneficia diretamente os servidores e vamos trabalhar para realizar um convênio com esse objetivo”, disse Anderson Alexandre.

A revisão do estatuto dos servidores, com o aval do chefe do executivo, será discutida entre a Secretaria de Administração, Procuradoria Municipal de Sindicato. E a realização do convênio com plano de saúde será coordenada pela Secretaria de Administração.

 

Participaram da reunião, além do chefe do executivo, a presidente do Sindicato Raquel Quintanilha, o Secretário de Administração Hugo Thiengo, o Procurador Geral do Município Thiago Ferreira, o advogado do Sindicato Dr Eliano Cardoso além de outros representantes do sindicato.

Leia mais:Representantes do Sindicato dos Servidores Municipais se Reúnem com Prefeito


A nova diretoria da Associação das Entidades de Previdência dos Municípios do Estado do Rio de Janeiro (AEPREMERJ), agora presidida pela presidente do Instituto de Previdência de Silva Jardim (IPSJ) Rosilane Brum, tomou posse no último dia 04 de maio em cerimônia realizada no município de Saquarema/RJ e contou com a presença do prefeito de Silva Jardim Anderson Alexandre.

“Esta nova diretoria que assumiu para o biênio 2017/2018, possui uma proposta de trabalho de aprimorar as políticas previdenciárias dos municípios fluminenses, atrair novos associados, aumentar o diálogo com órgãos fiscalizadores como o TCE, MP e CVM, auxiliar os Regimes Próprios de Previdência Social (RPPS), além de outras metas” disse a presidente da AEPREMERJ.

O prefeito Anderson Alexandre falou da importância de Silva Jardim presidir a AEPREMERJ. “Ter a Rosilane presidindo a Associação só reforça o reconhecimento estadual do trabalho dela, que tem realizado uma administração muito competente da previdência dos servidores municipais de Silva Jardim. Com certeza ela realizará um grande trabalho à frente da AEPREMERJ.” disse o prefeito.

 

Compõem ainda a nova diretoria além de Silva Jardim, os municípios de Saquarema, Aperibé, Iguaba Grande, Italva, Itaboraí, Belford Roxo, São Pedro da Aldeia, Duas Barras, Santo Antônio de Pádua, Itaperuna, Búzios, São Fidelis, Miguel Pereira, Cordeiro, Mesquita, Nova Iguaçu, Japeri e Cabo Frio.

Leia mais:Presidida por Silva Jardim, Nova Diretoria da AEPREMERJ toma Posse

Foi assinado na última quarta-feira (01) o contrato de compra do imóvel que será a sede permanente do Instituto de Previdência de Silva Jardim (IPSJ). O imóvel, que fica no bairro de Reginópolis, foi adquirido com as economias que o instituto tem realizado com a taxa administrativa desde o ano de 2013. O órgão esperava adquirir sua sede há 11 anos.

Com um custo de R$ 270 mil o imóvel foi adquirido com a poupança realizada pelo instituto com a taxa administrativa, que usa como calculo 2% da folha de pagamentos dos segurados do ano anterior (servidores efetivos ativos, inativos e pensionistas). O IPSJ lembra que a taxa administrativa não usa a contribuição dos servidores e sim é um repasse da prefeitura para o órgão, que usa apenas a folha de pagamento dos segurados como referência para determinar o valor a ser pago de taxa.

A compra da sede própria por um instituto de previdência é sempre um sonho, e durante esses 11 anos de existência do instituto sonhamos com este momento de compra da sede. Pesquisamos vários terrenos e lugares e nunca eram compatíveis com o dinheiro que tínhamos para efetuar a compra. Enfim, este ano conseguimos conciliar o dinheiro que nós tínhamos com o local que entendemos que seja adequado. Nossos próximos passos são: fazer uma reforma para melhor atender o servidor, por que entendemos que ele tem que ser bem atendido, e o IPSJ é a casa do servidor, onde o servidor já no seu fim de carreira chega lá para ser acolhido e atendido com qualidade, e em outros momentos também pois as portas estão do instituto estão sempre abertas aos servidores para terem conhecimento de como as coisas funcionam. E ter a sede para nós é uma conquista muito grande, então eu fico muito feliz, e agradecidos a Deus em primeiro lugar e ao prefeito Anderson Alexandre por que ele que nos possibilita realizarmos estas coisas, nos dando condições de trabalho, nos dando condição de fazermos reserva de capital pra compra da sede, nosso agradecimento a gestão dele, aos nossos conselheiros, e a Leandro Antunes que é o presidente do Conselho Deliberativo que é sempre um parceiro.” disse a presidente do IPSJ Rosilane Brum.

Ainda de acordo com o IPSJ a aquisição do imóvel só foi possível pois o governo municipal a partir de 2013 passou a repassar 2% da folha dos segurados como taxa administrativa, que era de 1% anteriormente, desta forma respeitando o limite legal.

O IPSJ é composto por 07 servidores: Rosilane Brum (presidente), Marlene Cordeiro (gerente financeira), Marilúcia Souza (gerente de benefícios), Salvadora Sorrentino (advogada), Cláudia Mothe, Simone e Selço Muniz (funcionários).

 

Silva Jardim, 01/02/2017

Leia mais:Instituto de Previdência de Silva Jardim adquire sua sede própria após espera de 11 anos

Começaram no último dia (01/02/17) as inscrições do Concurso Público de Silva Jardim 2017 para preenchimento de 101 vagas para cargos de vários níveis e salários que variam entre R$ 1.014,00 a R$ 4.448,11. As inscrições vão até o dia 02 de março e podem ser realizadas pela internet através do site (http://concursos.institutoibdo.com.br/informacoes/8/) ou presencialmente no Teatro Zezé Macedo que fica na Av 8 de maio no Centro de Silva Jardim/RJ de segunda à sexta das 09 às 16 horas (exceto feriados).

 

Silva Jardim, 01/02/2017

Leia mais:Começam as inscrições do concurso público de Silva Jardim 2017

Prefeitura Municipal de Silva Jardim - CNPJ: 28.741.098/0001-57 - Tels:(22) 2668-1125/2668-1430/2668-2000 - Rua Luiz Gomes, 46, Centro - Silva Jardim/RJ - CEP: 28820-000